A luta continua após empate em Mafra

A meta está à vista e é quase palpável. Estes últimos jogos são verdadeiras batalhas e os adeptos do Rio Ave FC não faltaram à chamada, comparecendo em peso no Estádio do Parque Desportivo Municipal de Mafra, transmitindo uma energia incrível para a equipa, num jogo tão importante na caminhada que está a ser levada a cabo, de corpo e alma, por todos os que respiram e sentem a alma do clube.

O desafio desta 31ª jornada da Liga Portugal SABSEG, não era fácil e a turma vilacondense entrou em campo preparada para suar pelo resultado.

Uma partida que, de uma forma global, acabou por se caracterizar pelo equilíbrio, com as duas equipas a conseguirem ter momentos de controlo, a jogarem olhos-nos-olhos e com o objectivo claro de criar oportunidades para conquistar a vitória. O CD Mafra conseguiu ter uma primeira parte com um pouco mais de posse de bola, com os índices de confiança aumentados após a inauguração do marcador.

Ainda assim, a primeira grande oportunidade da partida, foi do Rio Ave FC. Aos 13’, Renato Pantalon esteve perto de marcar o seu primeiro golo de caravela ao peito. Isolado na grande área tentou cabecear para as redes de Renan, mas não rececionou a bola da melhor forma. 

Apesar da turma vilacondense estar a conseguir manter a pressão na área adversária, numa das poucas vezes que a equipa da casa conseguiu chegar, com perigo, à baliza de Jhonatan, conseguiu marcar. Aos 18’, Rodrigo Martins recebe a bola pelos pés de Bruno Silva e concretiza de cabeça. O Rio Ave FC manteve a sua personalidade e continuou à procura do golo.

O empate chega aos 27’, por Aderllan Santos, que repõe alguma justiça no marcador. Após canto cobrado por Guga, a bola sofreu um desvio em Pantalon, encontra Santos no segundo poste, que finaliza a jogada.

Ainda antes do intervalo, Pedro Mendes tenta chegar ao segundo golo, mas com a pressão de Goulart, acaba por cabecear por cima. Por outro lado, houve ainda tempo para uma boa intervenção de Jhonatan, considerado o melhor guarda-redes da Liga Portugal SABSEG do mês de Março, que travou a tentativa de Gui Ferreira de colocar o CD Mafra em vantagem.

Com o decorrer da segunda metade do jogo, o Rio Ave FC conseguiu demonstrar a sua superioridade e deixar bem claro que ia lutar pela vitória até ao fim. A formação de Luís Freire conseguiu criar várias situações de perigo, pressionar alto e deixar a defesa da casa em alerta. Os últimos minutos foram frenéticos, sem dar descanso a Renan.

Santos e Aziz protagonizaram as últimas oportunidades flagrantes, com o primeiro a cabecear a poucos centímetros do poste direito, e o segundo a receber a bola na área e a rematar para a defesa do guardião brasileiro.

Sem tempo para mais, fica conquistado um ponto importante, numa fase em que todos eles contam. Segue-se um jogo importante e aguerrido, em casa, frente ao Casa Pia AC, no dia 1 de Maio, às 14h00.

Jogo no Estádio do Parque Desportivo Municipal de Mafra, em Mafra

Árbitro: Nuno Almeida

Ao intervalo: 1-1
Marcadores: Rodrigo Martins (18′) e Santos (27′)
Acção disciplinar: cartão amarelo a Vitor Gomes (6’), Gabrielzinho (27’), Inácio Miguel (43’), Pedro Barcelos (67’), Renan (74′), Pedro Amaral (87′) e Bura (89′).

CD Mafra 1
Renan, João Goulart, Pedro Barcelos, Inácio Miguel, Bruno Silva, Mattheus Oliveira, Aparício, Leandrinho, Gui Ferreira, Francis Cann e Rodrigo Martins.

Substituições: Pedro Lucas por Francis Cann (45’), Dieguinho por Aparício (71′), Lucas Marques por Mattheus Oliveira (71′), Pedro Pacheco por Pedro Barcelos (79′) e Bura por Leandrinho (79′).

Suplentes não utilizados: Miguel Santos, Okitokandjo, Rodrigo Gui e Chano.

Treinador: Ricardo Sousa

Rio Ave FC 1
Jhonatan, Costinha, Santos, Renato Pantalon, Pedro Amaral, Joca, Vítor Gomes, Guga, Gabrielzinho, Pedro Mendes e Aziz.

Substituições: Zé Manuel por Pedro Mendes (58′), João Graça por Vitor Gomes (69′), Fábio Ronaldo por Gabrielzinho (69′), Ronan por Joca (69′) e Alhassane por Costinha (84’)

Suplentes não utilizados: Leo Vieira, Hugo Gomes, Ukra e Zimbabwe.

Treinador: Luís Freire