Como se agiganta este Rio Ave FC

Dia de dérbi do mar. Dia de reatar rivalidades e aumentar a adrenalina entre dois clubes vizinhos, de cidades rivais e com adeptos ansiosos pela contenda.

No primeiro encontro da época entre Varzim SC e Rio Ave FC, para a Taça da Liga, levaram a melhor os rioavistas. Procuravam a vingança os varzinistas. Mas este Rio Ave FC está cada vez mais forte, com personalidade, qualidade e mérito potenciados por uma entrega inesgotável, que cresce e se agiganta conforme vamos entrando a fundo na temporada.

O Varzim, que até conseguiu entrar com mais bola no jogo e um livre ao travessão de Jhonatan, aproveitando o rigor de André Narciso num amarelo a Costinha aos 36 segundos do jogo, cedo perdeu o ímpeto e foi cedendo perante a força verde e branca.

Pedro Mendes, a cruzamento de Gabrielzinho, deu o primeiro grande aviso, com um cabeceamento só travado pelo guarda-redes poveiro, mas o Rio Ave FC conseguiria mesmo avançar no marcador. Aos 40 minutos, quando Hugo Gomes bateu na frente procurando Gabrielzinho, este ultrapassou dois defesas e à saída de Ricardo bateu a ‘chapelada’ para o fundo das redes, fazendo rebentar a festa das cerca de oito dezenas de rioavistas que puderam preencher a parca lotação disponível.

A vantagem ao intervalo premiava a única equipa que, até então, havia conseguido remates enquadrados à baliza, que teve mais posse de bola (55%) e cujo guarda-redes ainda não havia feito qualquer defesa.

A 2ª parte começou no mesmo registo e o Rio Ave FC apressou-se a ampliar a vantagem.

Guga atirou forte de fora da área, defesa incompleta de Ricardo, Pedro Mendes rápido a recuperar o esférico, encontrou bem na pequena área Joca, que encostou para o 0-2.

A exibição rioavista era, por estes minutos, sufocante, pelo que não se estranha o 0-3 logo aos 53 minutos. Enorme Joca na ‘roleta marselhesa’ sobre um contrário, e depois a descobrir Costinha, que tornou o lance ainda mais delicioso ao sentar um defesa pelo caminho, cruzando depois para a área onde Guga, entrando fulminante, marcou de cabeça o terceiro do dérbi. Incrível!

Qualidade e nota artística de elevado recorte na exibição do Rio Ave FC, na Póvoa de Varzim, desafiando o ambiente adverso e assumindo-se como o mais forte do duelo.

Com o adversário entregue e a confiança a subir, adivinhava-se um tsunami na Póvoa, mas resgatou-se o rigor do árbitro André Narciso que, aos 64 minutos, num lance, no mínimo, discutível, decidiu mostrar segundo cartão amarelo a Costinha e consequente expulsão.

Além de parecer claramente exagerada em virtude até de se poder questionar se houve sequer falta, esta decisão teve o condão de mudar o jogo, alimentando a crença varzinista e retirando armas ao Rio Ave FC, que agora teria de gerir a vantagem com apenas 10 unidades.

Subiu no campo o Varzim mas mostrou-se sempre muito segura a defesa rioavista. Nota para as exibições de qualidade de Santos e Hugo Gomes, no centro da defesa, e mais tarde também de Ângelo Meneses, que se estreou com a caravela ao peito. Sávio saiu lesionado, ao intervalo, mas Pedro Amaral deu boa conta do recado no segundo tempo.

Mesmo em inferioridade, a grande oportunidade ainda seria da equipa de Luís Freire. Fábio Ronaldo recupera a bola no ataque, solta em Pedro Amaral, este descobre muito bem Guga que atira a contar mas Ricardo faz a defesa da manhã.

Vitória justíssima do Rio Ave FC, desequilibrando a seu favor um dos mais quentes dérbis do futebol português e que os rioavistas voltaram a vencer. E a festejar! No final, bonito de ver a comunhão de adeptos e equipa, que se estendeu, mais uma vez, até ao Estádio do Rio Ave FC, para uma recepção de primeira.

Vai de vento em popa a caravela mas o mar será bravo numa longa viagem que ainda vai no seu início. No próximo sábado, o Rio Ave FC recebe o Leixões para a 4ª jornada da Liga Portugal Sabseg.

Jogo no Estádio do Varzim SC, na Póvoa de Varzim
Assistência: 931 espectadores
Árbitro: André Narciso
Ao intervalo: 0-1
Marcadores: Gabrielzinho (40), Joca (47) e Guga (53).
Acção disciplinar: cartão amarelo a Costinha (2 e 64), Cássio (16), Luís Silva (24), Joca (41) e Agdon (44). Cartão vermelho, por acumulação de amarelos, a Costinha (64).

Varzim SC 0
Ricardo, Pinheiro, André Micael, Cássio, João Reis, Luís Silva, André Leão, Zé Tiago, Murilo, Heliardo e Agdon
Substituições: Nuno Valente por Zé Tiago (57), Tavinho por Agdon (57), Ofosu por Luís Silva (68), Raí Ramos por Pinheiro (79) e Lessinho por Murilo (79).
Suplentes não utilizados: Isma, Cerveira, Zé Carlos e Nathan.
Treinador: António Barbosa

Rio Ave FC 3
Jhonatan, Costinha, Santos, Hugo Gomes, Sávio, Guga, Joca, Zimbabwe, Gabrielzinho, Ukra e Pedro Mendes
Substituições: Pedro Amaral por Sávio (Intervalo), Ângelo Meneses por Zimbabwe (68), Vítor Gomes por Ukra (68), Rúben Gonçalves por Joca (77) e Fábio Ronaldo por Gabrielzinho (77).
Suplentes não utilizados: Leo Vieira, Ronan, Zé Manuel e Aziz.
Treinador: Luís Freire