O registo que faltava fora de casa

A carne arouquesa é famosa pela suculência e qualidade mas foi o borrego de treze jornadas que saciou o Rio Ave FC, este sábado, na Liga Portugal Bwin, ao conseguir a primeira vitória fora de casa na edição desta temporada da 1ª Liga.

O grande objectivo dos homens de Luís Freire era, precisamente, quebrar esta barreira dos jogos de fora e mostrar que a equipa verde e branca pode ser vitoriosa não apenas no seu domínio.

Meta alcançada na plenitude frente a um FC Arouca que trazia oito jogos consecutivos sem perder, com a ajuda de centena e meia de vilacondenses que deram apoio imprescindível à equipa.

O jogo começou praticamente com uma enorme oportunidade para o Rio Ave FC. Grande passe de Santos para o isolado Boateng que, contudo, não conseguiu evitar a defesa de Arruabarrena.

O FC Arouca tentou responder com transições rápidas mas a tripla de centrais rioavistas foi evitando, à vez, males maiores para a baliza de Jhonatan.

Aos 29’, Paulo Vitor pela esquerda cruzou ao primeiro poste onde Santos, em boa posição, cabeceou perto da baliza arouquense. E aos 33’ foi a vez de Aziz receber cruzamento de Paulo Vitor mas o seu cabeceamento saiu à figura do guardião da casa.

Se o primeiro tempo teve um Rio Ave FC mais perigoso e afoito no ataque, o início da segunda parte não foi diferente.

Boateng deu o primeiro sinal de perigo aos 57 minutos, com um remate a passe de Aziz que Arruabarrena defendeu, mas logo a seguir é atingido na cara pela mão de Quaresma. Grande penalidade!

Chamado à conversão, Aziz foi matador e colocou a equipa verde e branca em vantagem.

Apenas dois minutos depois novo lance capital do encontro. Aziz cai na área e logo a seguir é pisado grosseiramente por um contrário. João Pinheiro confirmou o lance no VAR e nova grande penalidade para o Rio Ave FC.

Desta vez foi Boateng a pegar na bola mas Arruabarrena adivinhou o lado e conseguir evitar o segundo dos vilacondenses.

Defesa que deu balão de oxigénio para os arouquenses encararem os últimos minutos, somando aproximações perigosas mas sem conseguirem criar verdadeira oportunidade de golo perante um sector defensivo verde e branco que se mostrou intransponível.

A última oportunidade até foi rioavista. Fábio Ronaldo esteve perto de fazer o 0-2 mas perdeu a bola quando se ajeitava para o remate já na grande área.

O Rio Ave FC somou a segunda vitória consecutiva no campeonato, a primeira fora de casa esta época, a 30ª de Luís Freire como treinador no Clube, no jogo 50 de Jhonatan com a caravela ao peito, carimbado com o segundo jogo consecutivo sem sofrer golos.

Triunfo que deixa a equipa, à condição, na 9ª posição, com 18 pontos, antes duma longa paragem do campeonato para a concretização do Mundial 2022.

O próximo jogo do Rio Ave FC é a 1 de Dezembro, em casa do Marítimo, para a 1ª jornada da fase de grupos da Taça da Liga.

Jogo no Estádio Municipal de Arouca
Árbitro: João Pinheiro
Ao intervalo: 0-0
Marcador: Aziz (59)
Acção disciplinar: cartão amarelo a Soro (45), Tiago Esgaio (48), David Simão (57), Quaresma (57), Opoku (63), Vitor Gomes (72), Guga (77), Ruiz (89) e Jhonatan (90+8)

FC Arouca 0
Arruabarrena, Tiago Esgaio, Basso, Opoku, Quaresma, Sylla, Soro, David Simão, Bukia, Oday e Antony
Substituições: Soro por Uri (68), Bukia por Mujica (68), Sylla por Arsénio (81), Oday por Bruno Marques (81).
Suplentes não utilizados: João Valido, Sema Velazquez, Moses, Milovanov e Galovic.
Treinador: Armando Evangelista

Rio Ave FC 1
Jhonatan, Josué, Patrick William, Santos, Costinha, Paulo Vítor, Vitor Gomes, Guga, Miguel Baeza, Boateng e Aziz
Substituições: Miguel Baeza por Ukra (72), Boateng por Fábio Ronaldo (72), Aziz por Ruiz (78), Guga por Samaris (78) e Paulo Vitor por João Ferreira (87).
Suplentes não utilizados: Magrão, Amine, Pantalon e André Pereira.
Treinador: Luís Freire