O saudoso campo d’Avenida e a nova casa nos Arcos

Hoje, dedicamos a nossa viagem no tempo às duas casas do Rio Ave FC.

O Campo d’ Avenida

Não há rioavista desse tempo que não recorde com saudade a primeira casa do Rio Ave FC, o campo da Avenida. Até então, a equipa treinava no “velódromo”, um terreno perto da Capela de Nossa Senhora do Desterro, e por isso a urgência de arranjar um local mais apropriado era grande. O campo da Avenida foi inaugurado a 29 de Janeiro de 1940 e toda a cidade viveu com grande entusiasmo e emoção esse momento. A equipa vilacondense foi, inclusive, recebida com foguetes e um concerto da Banda dos Bombeiros Voluntários de Vila do Conde.

O campo da Avenida era de terra batida, sendo limitado por vedações em madeira. No entanto, nos 44 anos em que serviu de morada ao Rio Ave FC, foi sendo adaptado às exigências dos tempos.

O último jogo na Avenida Baltazar Couto decorreu no dia 13 de Maio de 1984.

Apesar de nesse mesmo local hoje existirem vários blocos de apartamentos e comércio, no jardim pode encontrar-se uma placa identificativa que não deixará cair no esquecimento os momentos que se viveram ali.

O Estádio do Rio Ave FC

Passados precisamente 5 meses, a 13 de Outubro, era inaugurado o atual Estádio do Rio Ave FC. A nova casa correspondia às exigências desportivas que se impunham a um clube da primeira divisão. Para além de alguns milhares de lugares sentados distribuídos pelas bancadas nascente descoberta e poente semicoberta, o novo estádio incluía também tribuna, camarotes e instalações para a comunicação social. O relvado com 7960 metros quadrados, contava com dois pequenos campos de treino nos topos e ainda uma pista de atletismo, em terra batida, a toda a volta.

Mário Soares, primeiro-ministro de Portugal, à época, foi convidado de honra na cerimónia inaugural.