Vidrados pela Taça

A epopeia da Taça de Portugal conhece novo capítulo já esta terça-feira e a caravana rioavista tem nova paragem marcada no mapa de Portugal.
Depois das ruínas de Conímbriga, em Condeixa, e da recepção ao Alverca, o Rio Ave desce um pouco no mapa e aproxima-se do mar para defrontar o quase centenário Marinhense, do Campeonato de Portugal.

A Marinha Grande é, portanto, o próximo destino da equipa vilacondense. Amparado pela capital de distrito Leiria, e pelo Oceano Atlântico, este concelho costeiro, conhecido essencialmente pela forte presença da indústria vidreira na região, tem mais de 30 mil habitantes.

Constituído na sua maioria, territorialmente, pelo pinhal de Leiria, parcialmente destruído pelos incêndios de 2017 depois de mais de sete séculos de resistência, o concelho da Marinha Grande tem grande brio na sua costa e nas praias de S.Pedro de Moel ou de Vieira de Leiria, destinos de férias de muitas famílias portuguesas ao longo de décadas.

Terra de longas planícies verdejantes que contrastam com o extenso areal e as dunas da sua costa, a Marinha Grande promete ser um óptimo destino para, esta terça-feira, dar um passeio diferente e terminar o dia com o coração aos saltos na magia da Taça.

O Atlético Clube Marinhense, fundado a 1 de Janeiro de 1923, é assim o adversário do Rio Ave FC nos ‘oitavos-de-final’ da prova rainha. O jogo está marcado para o Estádio Municipal local, com relvado natural, inaugurado em 1992 e com uma lotação total de seis mil espectadores. Terá transmissão na Sport TV, a partir das 20h30.

Um argentino ao leme

Classificado sensivelmente a meio da tabela da Série C do Campeonato de Portugal, o Marinhense é treinado por uma cara conhecida do nosso futebol. Andrés Madrid, antigo jogador argentino de clubes como o FC Porto e o SC Braga, orienta, aos 38 anos, o clube da Marinha Grande. De resto, foi precisamente no SC Braga que foi treinado por aquele que é hoje o treinador do Rio Ave FC: Carlos Carvalhal.

E é no ataque que o Marinhense terá as melhores armas para tentar uma surpresa frente aos rioavistas. Desde logo pelo melhor marcador do campeonato, Leandro Antunes, que leva já 9 golos apontados em 13 partidas. O jovem de Rio Maior tem andado inspirado e foram dele os dois golos com que o Marinhense eliminou o Sintra Football na ronda anterior da competição.

Por falar no trajecto do clube da Marinha Grande na prova rainha, há peculiar apontamento a fazer da carreira da equipa na edição deste ano. É que o Marinhense, presente nos ‘oitavos’ da prova, foi eliminado logo na 1ª Eliminatória pelo Fátima!! Tempos modernos estes. Sim, é que na 2ª Eliminatória, houve 21 clubes repescados. Sorte do Marinhense, chamado a intervir novamente na prova para visitar, e eliminar, o Montalegre.

Mas a ironia das ironias estava reservada para a 3ª Eliminatória. O sorteio definiu – acreditam? – um Marinhense-Fátima. E lá se vingaram os vidreiros, eliminando, desta vez sem segundas chances, o Fátima, com uma vitória por 1-0.

Esta terça-feira, na Marinha Grande, a prova-rainha volta a acalentar os sonhos de uns e outros mas, no mesmo relvado, só uma equipa poderá sair a sorrir e continuar vidrada na Taça de Portugal!

 

Como chegar à Marinha Grande?

– Siga pela A28 e A1 no sentido Lisboa;
– Saia na A25 e prossiga pela A17, sentido A8 Ílhavo/Lisboa;
– Prossiga pela A8 e saia na saída 24, virando de imediato à direita, sentido Marinha Grande;
– Após 2,2km, na primeira rotunda, saia na primeira à direita e terá depois o Estádio Municipal à sua esquerda.