A uma vitória do sonho

Aguenta coração. Estamos quase a conseguir conquistar o nosso objectivo!

O Rio Ave FC foi à Covilhã focado em conquistar os três pontos e cumpriu o prometido.

Um início de jogo fulminante da equipa vilacondense que, logo no primeiro minuto, esteve muito perto de inaugurar o marcador. Passe longo da defesa para a ala esquerda, com Gabrielzinho a conseguir um domínio soberbo conduzindo depois para a pequena área, mas a defesa covilhanense conseguiu afastar a bola. Na sequência da jogada, a bola sobra para Aziz que tentou encostar, mas o guarda-redes Léo fez uma grande defesa em cima da linha.

Este arranque era um ótimo presságio para o que poderia estar para vir, mas o SC Covilhã também estava bastante comprometido com a sua própria luta. Duas equipas, em situações opostas, a deixarem tudo em campo, a darem tudo o que tinham para poderem celebrar a vitória no fim.

A equipa da casa conseguiu impor-se e deixou Jhonatan em alerta, que – uma vez mais – não desiludiu os rioavistas, e manteve as redes por estrear.

Na segunda metade da partida, parecia que estávamos a ver novamente os primeiros instantes do apito inicial. A turma vilacondense reentrou na partida em grande, com garra e fome de vencer.

Aos 46’, os adeptos do Rio Ave FC gritam a plenos pulmões para festejar a inauguração do marcador! Costinha pressionou Héliton na saída de bola – recuperando-a de forma irrepreensível – conduziu até à grande-área adversária e passou para Pedro Mendes que rematou de primeira, em arco. Grande golo do avançado rioavista!

O grupo vilacondense aproveitou bem o lanço neste segundo tempo e teve boas chances de dilatar o resultado.

Aos 66’, o capitão Vítor Gomes abre na esquerda para Pedro Amaral. Este recebe e cruza para a cabeça de Joca que faz a bola a passar a milímetros do poste. Poucos minutos depois, aos 72’, ainda deu para um semi-festejo, com golo do capitão, mas este acaba por ser invalidado por fora-de-jogo. A bom ritmo, o Rio Ave FC não deu descanso à defesa da casa. Aos 74’ Zé Manuel recebeu de Joca e rematou, mas o guardião covilhanense conseguiu uma boa defesa.

Ronan entrou para ajudar aos 83’, mas passados poucos minutos viu-se obrigado a sair devido a lesão. A equipa não se deixou abalar por esta ausência forçada e aguentou-se de forma valente até ao fim, com menos um elemento.

Os adeptos do Rio Ave FC levaram a Onda Verde até à Covilhã e fizeram-se ouvir, alto e bom som, todo o jogo! Como disse Pedro Mendes, na flash, com o prémio de Homem do Jogo, “fizeram-nos sentir em casa”.

A última e derradeira jornada joga-se em Vila do Conde, frente ao GD Chaves.

Jogo no Estádio José Santos Pinto, em Covilhã.
Árbitro: Artur Soares Dias
Ao intervalo: 0-0
Marcador: Pedro Mendes (46’)

Acção disciplinar: cartão amarelo a Costinha (30’), Héliton (50’), Tiago Moreira (58′), Kukula (75′)

SC Covilhã 0
Léo, Tiago Moreira, Héliton, André, Lucas Barros, Jean Felipe, Tembeng, Gilberto, Rui Gomes, Kukula e Felipe Dini

Substituições: Arnold por Tiago Moreira (62′), Camilo por Tembeng (62′), Fabrice Tamba por Jean Felipe (77′), Ryan Teague por Felipe Dini (83′)

Suplentes não utilizados: Bruno, Jorge Vilela, Jaime, Jorginho e Perea
Treinador: Leonel Pontes

Rio Ave FC 1
Jhonatan, Costinha, Renato Pantalon, Santos, Pedro Amaral, Gabrielzinho, Vítor Gomes, Guga, Joca, Aziz e Pedro Mendes

Substituições: Zé Manuel por Aziz (64’), João Graça por Guga (64’), Olinga por Gabrielzinho (76’), Ukra por Joca (83’), Ronan por Pedro Mendes (83’)

Suplentes não utilizados: Leo Vieira, Hugo Gomes, Amine e Sylla.
Treinador: Luís Freire