Dia ingrato para um Rio Ave FC corajoso

O Rio Ave FC deslocou-se à cidade de Guimarães para jogar a última jornada antes das festividades natalícias. A equipa apresentou-se no Estádio D. Afonso Henriques acompanhada por cerca de 200 adeptos, que fizeram questão de ir apoiar o clube vilacondense.

O resultado não foi o pretendido, claro, muito menos por tudo o que o Rio Ave FC deixou em campo, tendo-se recusado a atirar a toalha ao chão. O grupo de Vila do Conde terminou a partida com mais posse de bola, mais remates e oportunidades de golo. Ver os pontos fugirem por um golo surgido de um pontapé de penálti, numa fase em que a equipa estava por cima do jogo é difícil de digerir, mas a cabeça continua levantada e os olhos estão postos já na próxima oportunidade para dar a volta por cima.

Olhando para o filme do jogo, a primeira parte não abundou em grandes ocasiões de golo, mas as duas equipas disputaram um jogo equilibrado, à procura de chegarem às balizas adversárias. Do lado do Rio Ave FC, logo aos primeiros minutos, Boateng e Ruiz protagonizaram momentos de perigo para Bruno Varela, que ficou em alerta. João Graça também tentou a sua sorte, mas a bola foi com pouca força o que permitiu uma defesa acessível.

Aos 33′, Costinha levou a cabo aquele que terá sido o lance que marcou a primeira metade da partida. Pressionado pela linha defensiva do Vitória SC, continuou focado nas redes vimaranenses e lutou com tudo para rematar à baliza, mas a bola bateu no poste e acabou por sobrar para Boateng que, já muito em cima de Bruno Varela, não conseguiu inaugurar o marcador.

Logo após o recomeço da partida, grande oportunidade para que a formação verde e branca chegasse à vantagem no marcador, depois do cruzamento de Ruiz ter encontrado Fábio Ronaldo, que rematou para a defesa do guarda-redes da casa. Joca, aos 52′, rematou de longe, mas a bola acabou desviada num defesa e acabou nas mãos de Bruno Varela.

Aos 62′, Santos calca acidentalmente Ricardo Mangas na grande área e o árbitro assinala grande penalidade. Ainda havia esperança de um fora-de-jogo, mas após análise, foram confirmados os 7 centímetros que levaram adiante a marcação da falta. Estava feito o 1-0. Ainda assim, a turma de Luís Freire procurou responder rapidamente, mas a equipa da casa uniu-se em torno do resultado do marcador e não deu grande hipótese do Rio Ave FC conseguir continuar a jogar o jogo pelo jogo.

Aos 83′, Boateng tentou finalizar um canto, mas acabou por cabecear por cima da barra.

Nos descontos, o Rio Ave FC viu o empate passar ao lado da baliza adversária, depois de Namora passar para Ventura, que entregou em Fábio Ronaldo para a finalização, mas a bola acabou desviada num defesa.

Na flash interview, Luís Freire salientou a competência dos seus jogadores e deixou bem claro que os seus pupilos mereciam bem mais do que aquele que acabou por ser o resultado afixado no marcador.

Jogo no Estádio Afonso Henriques, em Guimarães
Árbitro: António Nobre
Ao intervalo: 0-0
Marcadores: Tiago Silva (63′)
Acção disciplinar: cartão amarelo a Tomás Ribeiro (20′), Nóbrega (26′), Borevkovic (30′), Santos (60′), João Graça (69′), Bruno Varela (86′) e Zé Carlos (89′).

Vitória SC 1
Bruno Varela, Borevkovic, Jorge Fernandes, Tomás Ribeiro, Bruno Gaspar, Tiago Silva, Händel, Ricardo Mangas, Nélson da Luz, Adrian Butzke e Jota.
Substituições: Adrian Butzke por André Silva (53′), Nelson da Luz por Nuno Santos (53′), Tiago Silva por Dani Silva (84′), Händel por Zé Carlos (84′) e Jota por Miguel Maga (90+6′)
Suplentes não utilizados: Charles, Manu, Safira e Afonso.
Treinador: Álvaro Pacheco

Rio Ave FC 0
Jhonatan, Costinha, Josué, Santos, Miguel Nóbrega, Fábio Ronaldo, Amine, João Graça, Joca, Boateng e Ruiz.
Substituições: Amine por Vitor Gomes (45′), Joca por André Pereira (69′), Ruiz por Hernâni (79′), Graça por Ventura (86′) e Nóbrega por Namora (86′)
Suplentes não utilizados: Magrão, Ukra, Pantalon e Zé Manuel.
Treinador: Luís Freire