Um começo de mão cheia

Goleada.

No campo e nas bancadas, onde finalmente, 16 meses depois, voltámos a ter os nossos, connosco. O futebol voltou a fazer sentido.

Entrou muito forte o Rio Ave FC na Liga Portugal Sabseg, segundo escalão do futebol português, diante da histórica Académica.

Uma exibição colectiva tremenda que começou a desenhar a goleada logo no segundo minuto, quando Pedro Mendes deu o melhor seguimento à assistência primorosa de Costinha.

A entrada de rompante dos rioavistas pareceu encontrar uma atónita formação academista que, apesar de ainda ter assustado a baliza verde e branca numa resposta pronta, demorou a reagir ao ímpeto dos jogadores do Rio Ave FC que continuaram a facturar.

Gabrielzinho, após arrancada pela esquerda que deixou o defesa para trás, bateu o guarda-redes Mika e ampliou a vantagem.

O mesmo fez Costinha, de cabeça, aos 21 minutos. Na sequência de um canto de Sávio, o lateral rioavista, já com uma assistência no cardápio, saltou mais alto que a defesa de Coimbra e bateu Mika pela terceira vez.

Tarde de sonho em Vila do Conde, com o Rio Ave FC a galvanizar os seus adeptos, completamente em êxtase pelo regresso ao estádio e pela qualidade do futebol com que a equipa os brindou.

Ao intervalo, o 3-0 reflectia superioridade absoluta da equipa de Luís Freire, onde Jhonatan praticamente não teve qualquer intervenção.

Na segunda parte, pese embora as alterações promovidas pelo treinador visitante, a toada não se alterou. Melhor o Rio Ave FC que, aos 67 minutos, com um enorme cruzamento de Sávio, chegou ao 4-0 por Zé Manuel. Jogada brilhante.

Aos 71’, a Académica picou o golo de honra, assinalado por João Carlos, mas Hugo Gomes voltou a dilatar a contagem para os rioavistas, aos 81’, ao responder da melhor maneira a um livre de Sávio, desviando de cabeça, com plena intenção para o fundo das redes.

Sávio que, diga-se, esteve em enorme plano de evidência, chegando às 3 assistências no encontro.

Uma goleada de mão cheia, reflectindo já um momento de forma muito assinalável da formação verde e branca, mas que não a desfoca em nada de um campeonato longo, que só agora começou, e terá muitas e mais batalhas complicadas, que só a postura de hoje as poderá vencer.

Como finalizou Luís Freire, em conferência, esta vitória teve também uma certa origem na bancada. O apoio contagiante dos adeptos galvanizou, não duvidem, os jogadores do Rio Ave FC, que se sentiram escudados por uma onda verde e branca que tem tudo para continuar a crescer, nos bons e maus momentos, rumo ao objectivo final.

Na 2ª jornada da Liga Portugal Sabseg, o Rio Ave FC viaja até ao Algarve, onde defronta o Farense, domingo.

Jogo no Estádio do Rio Ave FC, em Vila do Conde
Árbitro: Iancu Vasilica
Ao intervalo: 3-0
Marcadores: Pedro Mendes (2), Gabrielzinho (11), Costinha (22), Zé Manuel (68), João Carlos (71) e Hugo Gomes (81).
Acção disciplinar: cartão amarelo a Fatai (64) e Ricardo Dias (78).

Rio Ave FC 5
Jhonatan, Costinha, Santos, Hugo Gomes, Sávio, Zimbabwe, Guga, Joca, Gabrielzinho, Zé Manuel e Pedro Mendes
Substituições: Pedro Mendes por Aziz (72), Joca por Ukra (72), Zé Manuel por Rúben Gonçalves (80), Zimbabwe por Ronan (80) e Guga por Leandro (84).
Suplentes não utilizados: Leo Vieira, Ângelo Meneses, Carlos Mané e Renato Pantalon.
Treinador: Luís Freire

Académica 1
Mika, João Pedro, Zé Castro, Michael Douglas, João Lucas, Traquina, Ricardo Dias, Reko, Toro, Hugo Seco e João Carlos
Substituições: Reko por Mimito (46), Hugo Seco por Fatai (63), Traquina por Michel Lima (76), Toro por Costinha (76) e João Carlos por Dani (83).
Suplentes não utilizados: Stojkovic, Lorenzo Soares, Fábio Vianna e João Tiago.
Treinador: Rui Borges

]]>