Menu

Estádio do Rio Ave Futebol Clube
Rua Dom Sancho I
4480-876 Vila do Conde

Telefone Geral
252 640 590

Rio Ave Store Estádio
Morada:
Rua D.Sancho I – Estádio do Rio Ave Futebol Clube
Horário:
9h30 às 12h30 e das 15h às 19h (terça feira a sexta feira)
10h à 13h e das 15h às 18h30 (sábado)

E-mail:
[email protected]

Reacção à Rio Ave FC para um mal menor

O Rio Ave FC rumou a Matosinhos em busca de repetir a tendência do resultado da primeira volta.

Depois de uma vitória inequívoca conquistada na última jornada, o grupo vilacondense estava focado em voltar a conquistar os três pontos, mesmo tendo consciência de que travar esta batalha com o Leixões SC, jogando em casa, não seria tarefa fácil.

A acrescer à dificuldade inerente do próprio jogo, é necessário também salientar o elevado ritmo competitivo a que a equipa tem estado sujeita, a jogar de quatro em quatro dias.

Em relação ao último jogo, o Rio Ave FC entra em campo com seis alterações no onze inicial.

Uma primeira parte francamente difícil para o Rio Ave FC, a sofrer dois golos e sem conseguir reduzir a desvantagem antes do intervalo. Ainda antes da pausa, Luís Freire promoveu duas alterações. Aos 41’ entra Pedro Amaral e Aziz, pelas saídas de Sávio e Alhassane. No entanto, não foi o suficiente para alterar o rumo do jogo.

 Segundo Luís Freire, terá sido “talvez a pior primeira parte da época. Não há que esconder isso. Não controlamos as transições do Leixões, tínhamos os jogadores muito distantes dentro do campo… Os jogadores do Leixões, no contra-ataque, conseguiam ir de frente para a nossa defesa à vontade. Estávamos pouco reativos à perda de bola(…)”.

No balneário, a equipa técnica juntou o grupo para explicar o que estava a correr mal e fazer as correções necessárias. As diferenças foram visíveis.

Se na primeira parte foi inequívoca a superioridade do Leixões SC, na segunda metade da partida, o Rio Ave FC conseguiu recuperar e esteve a dominar o jogo, com mais posse de bola e mais oportunidades.

Aziz, aos 48′, depois de corte decisivo de Guga, remata à figura do guarda-redes.

Aos 67′, novamente Aziz descobre a oportunidade para reduzir a desvantagem no marcador e não hesita. O número 81, arranca isolado desde o meio-campo e frente-a-frente com o guardião matosinhense, não pensa duas vezes e consegue fintar Igor Stefanović.

No entanto, não há tempo para grandes festejos. A formação de Vila do Conde foca rapidamente no jogo e continua na luta!

Aos 82′, Ronan, que tinha entrado minutos antes, apareceu na área para cabecear a bola que vinha do cruzamento de Gabrielzinho! Estava feito o golo do empate.

A história do jogo começa a mudar para o Rio Ave FC. Depois de estar a perder por duas bolas, o primeiro objectivo foi alcançado. Agora era hora de conquistar a vitória! Ao som dos cânticos dos adeptos, “Vence por nós, vence por nós”, a equipa concentra todos os seus esforços nos últimos minutos da partida, na tentativa de conseguir chegar ao derradeiro golo.

Como disse João Graça, na flash interview, “com um bocadinho mais de tempo e de sorte, teríamos conseguido os três pontos.”

Recuperando também as declarações de Luís Freire no fim do jogo, “fizemos uma grande segunda parte, com uma grande entrega dos jogadores, atitude e vontade de dar a volta ao jogo. Nunca desistiram e eu estou orgulhoso dos meus jogadores pela grande segunda parte que fizeram”, afirmou e reforçou que “agora é levar apenas o que se fez na segunda parte para o próximo jogo.

O próximo desafio é já na próxima quinta-feira, dia 10 de Fevereiro, em casa do GD Chaves.

Jogo no Estádio do Mar, em Matosinhos
Árbitro: Miguel Nogueira
Ao intervalo: 2-0
Marcadores: Pastor (31′), Oliveira 45+2′, Aziz (67′), Ronan (83′)
Acção disciplinar: cartão amarelo a Ben Hassan (39′)

Leixões SC 2
Stefanovic, Ben Hassan, Léo Bolgado, Calasan, Pastor, Nduwarugira, Fabinho, Seck, Kiki, Wendel, Oliveira.
Substituições: Thalis por Oliveira (65′), Zag por Kiki (65′), Morim por Ben Hassan (82′), Charles por Wendel (82′).
Suplentes não utilizados: Beunardeau, Rafa, Ribeiro, João Amorim e João Meira
Treinador: José Mota

Rio Ave FC 2
Jhonatan, Alhassane, Renato Pantalon, Aderllan Santos, Sávio, Ukra, Amine, Guga, Gabrielzinho, Zé Manuel e Pedro Mendes.
Substituições: Pedro Amaral por Sávio (41′), Costinha por Alhassane (41′), Aziz por Ukra (45′), João Graça por Amine (45′), Ronan por Pedro Mendes (75′)
Suplentes não utilizados: Leo Vieira, Hugo Gomes, Fábio Ronaldo e Zimbabwe
Treinador: Luís Freire