Menu

Estádio do Rio Ave Futebol Clube
Rua Dom Sancho I
4480-876 Vila do Conde

Telefone Geral
252 640 590

Rio Ave Store Estádio
Morada:
Rua D.Sancho I – Estádio do Rio Ave Futebol Clube
Horário:
9h30 às 12h30 e das 15h às 19h (terça feira a sexta feira)
10h à 13h e das 15h às 18h30 (sábado)

E-mail:
[email protected]

Estamos nas Meias Finais da Taça de Portugal

Pelo segundo ano consecutivo, o Rio Ave Futebol Clube, alcança as meias finais da Taça de Portugal depois de vencer por 5-2 o Gil Vicente. O projecto continua a crescer.

Em 3 anos conseguimos marcar presença nas etapas finais das principais provas nacionais (há 3 anos foi a meia-final da Taça da Liga também). Os numeros revelam o crescimento e a afirmação do Rio Ave Futebol Clube no panorama nacional do futebol português e que, este ano, viveu um novo episódio, a Europa. Um projecto que tem engloba todos aqueles que o idealizaram e que, todos os dias, profissionalmente e por paixão tentam dar o melhor. Um projecto que os sócios ajudam a tornar realidade com a sua entrega. 

DO INFORTÚNIO À GLÓRIA 

Pedro Martins, privado de Marcelo e Tiago Pinto, lesionados, fez alinhar um onze com algumas poucas alterações, face ao jogo em Paços, para o campeonato. Cássio deu lugar a Ederson na baliza, fazendo a habitual rotação entre dois guarda redes em excelente forma. Na defesa, com as laterais entregues a Lionn e Marvin, Roderick e Vilas Boas ocuparam os lugares centrais.

No meio campo Pedro Moreira, Tarantini e Bressan foram os escolhidos, enquanto a frente de ataque era dividida entre Ukra, Diego e Hassan.

Foram precisos 5 minutos para Diego marcar o primeiro golo da partida, materializando a postura ofensiva do Rio Ave Futebol Clube no jogo. Depois surgiram várias oportunidades para fazer o 2-0 com a bola a bater no ferro ou com Adriano a defender.

Aos 13 minutos surge o primeiro contra-tempo: Roderick lesiona-se e tem de sair. Entra o jovem Nelson Monte. 

Ao intervalo o Rio Ave FC vencia por 1-0, escasso para o domínio, mas promissor para a segunda parte.

Praticamente no reatar da partida, Vilas Boas lesiona-se na coxa ao apoiar o pé num salto. Tem de sair entrando Wakaso e fazendo recuar Tarantini para defesa central. 

Aos 55 minutos, Ukra fazia o 2-0, na conversão de uma grande penalidade. as coisas pareciam mais fáceis. No entanto, quer pela reacção do Gil Vicente, quer pela “desorganização” da estrutura da equipa face a tantas mudanças forçadas pelas lesões, os gilistas marcam por duas vezes (65′ João Vilela e 72′ Nwankwo).

O espírito combativo e de entreajuda da nossa equipa surge na resposta aos dois golos gilistas. Pedro Moreira aos 76′, Lionn aos 78′ e Hassan aos 89′ selaram a vitória por 5-2 garantindo as meias finais da prova.

Notas negativas do jogo, as lesões de Roderick, ao nível do tendão de Aquiles e Vilas Boas, na coxa esquerda. Os jogadores serão reavaliados noas próximas 24/40 horas para se conhecer o diagnóstico e a extensão das leões. 

O plantel tem direito a folga amanhã, 4ª feira, regressando ao trabalho na manhã de 5ª feira.