Menu

Estádio do Rio Ave Futebol Clube
Rua Dom Sancho I
4480-876 Vila do Conde

Telefone Geral
252 640 590

Rio Ave Store Estádio
Morada:
Rua D.Sancho I – Estádio do Rio Ave Futebol Clube
Horário:
9h30 às 12h30 e das 15h às 19h (terça feira a sexta feira)
10h à 13h e das 15h às 18h30 (sábado)

E-mail:
[email protected]

Mas que vitória!

A série de jogos sem vencer, na Liga NOS, ia já longa demais e em nada reproduzia a qualidade desta equipa.

A resposta chegou hoje. Dia de vitória, sem mácula, com uma entrega incrível, a transpirar ambição por todos os poros, garra em todos os gritos, superação em cada sprint. Este é o Rio Ave FC, esta é a equipa que nunca deixou de o ser mas que precisava de se reencontrar com a felicidade. Agora é continuar.

Na recepção ao Portimonense, Pedro Cunha fez apenas uma alteração, ao lançar Meshino para o lugar de André Pereira. E que cartada esta. O japonês esteve em grande diante dos algarvios, marcando um dos golos da vitória e dando água pela barba aos defesas contrários. Foi mesmo o ‘Homem do Jogo’ Liga NOS.

A história do encontro começou a escrever-se com uma mão cheia de oportunidades para os rioavistas. Dala isolado aos 17’ quis contornar o guardião mas perdeu o lance, Ivo Pinto aos 19’, em grande tabela com Geraldes, rematou em arco e viu a bola embater na trave do Portimonense e novamente Dala, aos 27’, fez bom movimento entre os defesas mas o remate em arco saiu ligeiramente por cima.

O último par de ocasiões no primeiro tempo pertenceu também ao Rio Ave FC. Meshino tentou por duas vezes inaugurar o marcador, mas encontrou sempre o guarda-redes Samuel no seu caminho.

Boa primeira parte dos rioavistas que abria o apetite para uma segunda de decisões.

Entrou novamente com maior ímpeto a equipa de Pedro Cunha, materializando o discurso ambicioso do seu treinador, e não tardou a chegar o primeiro golo rioavista. Aos 50’, Gelson Dala é derrubado na área de rigor. Grande penalidade que Pelé, com um remate ao ângulo, não desperdiçou. O festejo colectivo, junto ao banco, espelhou a união da equipa e a determinação de vitória que transportaram para o jogo.

Sentia novamente a felicidade o Rio Ave FC, com intensidade e confiança, redobrando os motivos para sorrir quando aos 54’, o mágico nipónico entrou novamente em acção para, com um remate rasteiro de fora da área, bater novamente Samuel e dilatar distâncias no marcador.

Tão forte o Rio Ave FC, tão saborosa a festa, que havia de se confirmar aos 78’ com um tiraço de Carlos Mané, de pé esquerdo, a bater Samuel pela terceira vez e a colocar um ponto final no resultado.

Exibição portentosa e resultado a condizer num jogo onde se estreou, na Liga NOS, Diogo Teixeira, e onde regressaram Nelson Monte e Fábio Coentrão, depois de algum tempo afastados por lesão.

Terça-feira, em casa, jogam-se os oitavos de final da Taça de Portugal, frente ao Estoril.

Jogo no Estádio do Rio Ave FC, em Vila do Conde
Árbitro: Luís Godinho
Ao intervalo: 0-0
Marcadores: Pelé (50’ de g.p.), Meshino (54’) e Carlos Mané (78’).
Acção disciplinar: cartão amarelo a Fahd Moufi (50), Maurício (85) e Fernando (86).

Rio Ave FC 3
Kieszek, Ivo Pinto, Toni Borevkovic, Santos, Pedro Amaral, Pelé, Tarantini, Carlos Mané, Francisco Geraldes, Meshino e Gelson Dala
Substituições: Pelé por Diogo Teixeira (66), Francisco Geraldes por Gabriel (79), Meshino por Nelson Monte (79), Carlos Mané por Fábio Coentrão (85) e Gelson Dala por André Pereira (85).
Suplentes não utilizados: Magrão, Costinha, Nando Pijnaker e Said.
Treinador: Pedro Cunha

Portimonense 0
Samuel, Maurício, Possignolo, Ewerton, Anderson, Beto, Moufi, Luquinha, Anzai, Willyan e Aylton Boa Morte
Substituições: Aylton Boa Morte por Fernando (64), Luquinha por Fabrício (64), Fahd Moufi por Henrique (64) e Ewerton por Bruno Moreira (71).
Suplentes não utilizados: Ricardo, Tagliapietra, Salmani, Casagrande e Candé.
Treinador: Paulo Sérgio