Empate no Estoril vale 6º jogo sem derrotas

Num jogo carregado de adrenalina e de espírito de entrega, o Rio Ave FC conseguiu trazer um ponto da Amoreira, selando o resultado de 2-2 com o Estoril.

O sabor amargo do resultado acentua-se no facto do golo do Estoril ter sido alcançado no último segundo da partida (para lá do tempo de compensação dado).

Pedro Martins chamou o seguinte onze:

Cássio; Lionn, Monte, Capela e Edimar; Wakaso, Tarantini e Bressan; Ukra, Guedes e Marvin

Jogaram ainda: Novais, Kayembe e Yazalde.

Ainda relativamente cedo (16 minutos) o Estoril ficou com menos uma unidade em campo, pela expulsão de Bonatini.

Pedro Martins, com mais um jogador, trocou Wakaso por João Novais e o golo chegou aos 44 minutos, por Marvin.

Na segunda metade, de livre, Diego Carlos empatava para o Estoril (56′). Vinte minutos depois Capela via o segundo amarelo (mal mostrado) e seria expulso. Ainda assim, aos 87 minutos, Guedes voltava a por o Rio Ave FC em vantagem, justificando o domínio do jogo.

Já passavam quase 6 minutos dos 90 (foram dados 4 de compensação), quando o Estoril, por Afonso Taira fazia o resultado final ao marcar o empate, na sequência de um canto.

Resultado injusto, que penaliza o Rio Ave FC por ter sido a equipa mais esclarecida e que mais oportunidades criou. Mas este resultado encerra uma marca importante: O sexto jogo sem perder (5 vitórias e 1 empate) embalam o Rio Ave FC no objectivo da temporada e mantém a equipa no grupo da frente.

Uma nota de agradecimento especial para os adeptos que se deslocaram ao Estoril, dando um exemplo de civismo, de apoio genuíno e de paixão pelo Clube, independentemente do andar do marcador. Uma vez mais o nosso 12º jogador foi fundamental para alcançar este ponto e para ajudar a “curar” a “frustração” dos 2 pontos que fugiram no segundo final. Obrigado a todos.